Mitos e verdades: odontologista explica sobre saúde dos dentes

Corbis.com

Corbis.com

Cuidar corretamente da boca é fundamental para mantê-la saudável e evitar o surgimento de uma série de problemas nos dentes e na gengiva. Existem muitos mitos em relação ao que realmente deve ser feito para uma boa manutenção desta parte do corpo. A odontologista Fabiana Tentardini, do Grupo Hospitalar Conceição (GHC), esclarece algumas dúvidas.

Bebidas alcoólicas deixam os dentes escuros. Verdade.

“As bebidas alcoólicas podem comprometer a saúde bucal por conter substâncias corrosivas e pigmentos que fazem escurecer os dentes.”

Cigarro causa gengivite. Meia verdade.

“Sim, a gengivite é uma inflamação na gengiva causada pelo excesso de placa bacteriana. O cigarro não causa gengivite, porém é um fator coadjuvante na piora, além de ser um complicador na cicatrização da doença.”

Bebês que ainda não possuem dentes não precisam realizar higienização oral. Mito.

“Não, mesmo sem dentes é importante que os pais façam limpeza da gengiva dos bebês com gazes umedecidas. Além disso, quando há alimentação noturna deve ser retirado todo o resto de comida.”

Comer doce em excesso aumenta a incidência de cáries. Verdade.

“A frequência no consumo de alimentos doces, principalmente os com sacarose, aumenta o desenvolvimento das cáries. O açúcar não agride o esmalte dos dentes, mas ele serve de alimento para as bactérias que liberam substâncias ácidas, provocando um processo de descalcificação do tecido bucal, além de diminuir o cálcio do dente. É fundamental que a pessoa consuma esses alimentos com moderação e tenha hábitos de higienização.”

Dor nos dentes significa problemas na gengiva. Meia verdade.

“Nem sempre. Essa dor pode ser na gengiva, como também nos dentes, ossos, ligamentos. Além de poder está relacionada com outras articulações da face, por exemplo, a mandíbula ou musculatura. Todos esses fatores podem repercutir em dor.”

Comer hortaliças ajuda na saúde dos dentes. Verdade.

“Ajuda no sentido de adquirir uma alimentação saudável, com baixo teor de açúcar, diminuindo assim o risco de cáries. Além disso, esses alimentos são fontes de vitaminas e sais minerais. Outro fator positivo é a mastigação, que produz mais saliva e isso ajuda a banhar os dentes com o flúor natural.”

Comer uma maçã após o almoço ajuda a diminuir as placas. Meia verdade.

“Em partes, mas esta ação não é suficiente para substituir a limpeza bucal, escovação, fio dental e flúor. Apesar da maçã ser um alimento saudável e inibir a formação da placa bacteriana, por conta da sua dureza não substitui a higienização.”

Chiclete sem açúcar auxilia contra as cáries. Mito.

“A prevenção de cáries se dá através da higienização bucal. O chiclete sem açúcar não causa cáries, mas também não previne. Além disso, a mastigação de chicletes pode levar a uma fadiga muscular e acentuar problemas relacionados ao bruxismo, por exemplo.”

Confira algumas dicas para colocar a higienização em dia:

  • Não consuma açúcar em excesso e evite o consumo no período noturno;
  • Recomenda-se a escovação pelo menos duas vezes ao dia, principalmente após cada refeição e antes de dormir;
  • A escovação da língua é fundamental para evitar mau hálito;
  • Use o fio dental e flúor periodicamente;
  • Opte por cremes dentais com flúor;
  • Escovas macias não machucam a gengiva;
  • Lave bem a escova depois de usar;
  • Visite o dentista a cada seis meses.

Brasil Sorridente

Programa Brasil Sorridente do Ministério da Saúde é a primeira política nacional feita especificamente para tratar de saúde bucal no país. Inclui, além das ações de prevenção e tratamento básico, o atendimento especializado e a reabilitação em saúde bucal. Atualmente o país conta com 22.213 Equipes de Saúde Bucal, cobrindo 88% dos municípios brasileiros, 948 CEO, 1.409 Laboratórios Regionais de Próteses Dentárias (LRPD) e 185 Unidades Odontológicas Móveis (UOM) em funcionamento. O número de dentistas atuando no Sistema Único de Saúde (SUS) chegou, em 2012, a 62.430 profissionais.

Fonte: Érica Santos / Comunicação Interna do Ministério da Saúde

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *