Primeira lista de Unidades de Saúde que vão ter conexão com a internet é divulgada; PB terá 511 unidades conectadas

Para levar conectividade às Unidades de Saúde da Família (USF) da Atenção Primária (APS), o Ministério da Saúde (MS) em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e apoio da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) vão contratar serviço de internet para até 16 mil estabelecimentos. Na Paraíba, 511 unidades vão ser contempladas com a conexão. Nesta primeira lista 4.905 estabelecimentos foram contemplados para receber conectividade em todo o país.

Clique aqui e confira a relação

Assim, as USF não contempladas nesta primeira lista poderão ser incorporadas em um próximo chamamento público.
As listas de unidades de saúde e a relação de cada empresa que prestará o serviço está disponível também na página da RNP. As propostas das empresas que vão fornecer o serviço de conexão à internet estão sendo homologadas em blocos conforme a avaliação do Datasus/MS e publicadas tanto no portal da APS quanto no da RNP.

O prazo para a prestação de serviço é de 12 meses, contando a partir da ativação da conexão à USF e verificação pela RNP e pelo Datasus.

Os primeiros quatro meses do contrato deverão ser de prestação voluntária, não onerosos, portanto, sem faturamento e pagamento pelo serviço. Os oito meses seguintes, por sua vez, representarão o período de contratação da RNP, com recurso federal, conforme proposta apresentada pela empresa selecionada.

Para acompanhar a instalação da internet nas unidades de saúde contempladas, é necessário que os gestores municipais indiquem um técnico da Secretaria Municipal de Saúde. Por isso, a Secretaria de Atenção Primária à Saúde (Saps/MS) criou um formulário para que a gestão informe os responsáveis para que a empresa entre em contato e dê início a instalação do serviço. Os indicados pelo gestor para acompanhar não precisam ser da área de tecnologia.
O formulário está no seguinte link: https://forms.gle/TEKxnCVK9XDZBdEA6

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer se juntar a discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *