Reconsideração da Portaria Conjunta N 3011/17 é aprovada na CIT

Foi aprovada na CIT a proposta do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS), que teve a decisiva participação dos presidentes dos conselhos regionais de reconsiderar a Portaria Conjunta nº 3011/17 e aumentar o parâmetro de prevalência para até 3% nos Estados com produção no atendimento ao Glaucoma para a população acima de 40 anos superior ao percentual de 1,5% estabelecido pelo MS anteriormente e desde de então que o Conasems vem travando uma luta para aumentar esse índice de 1.5 para 3%.

O tema vinha sendo debatido muitas vezes desde que saiu a portaria reduzindo isso índice.

Em sua fala, o presidente do CONASEMS, Mauro Junqueira, reforçou a preocupação insistente dos secretários municipais da região Nordeste do País. “O corte de 1,5 no parâmetro devido a recursos financeiros prejudicou e muito especialmente aos Estados do Nordeste, onde a prevalência é maior também por ter uma população negra muito maior. Por isso, temos esta nova proposta”, disse.

Além da pactuação, ficou acertada também a revisão, pela CIT, da Política Nacional sobre o Glaucoma.

Soraya Galdino, presidente do COSEMS/PB, destacou a união dos Conselhos do Nordeste em prol da população. “A união dos presidentes dos Conselhos da região Nordeste foi muito importante para a conquista deste benefício que atenderá a população dos nossos Estados com um serviço mais próximo e de qualidade nas cidades”, afirmou.

Como também reforçou que ela e a presidente do COSEMS/BA, Stela Souza que fazem a diretoria de regionalização do Conasems vinha sendo mais enfática mostrando ao MS o levantamento dos municípios para comprovar seus pacientes e assim reforçou a importância da conquista. “Temos juntas lutado muito pelo Glaucoma desde novembro, quando a Portaria 3011/17 reduziu os recursos disponíveis para o atendimento. Valeu a luta!!
Comemora Soraya Galdino Presidente do Cosems PB.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *