Posts

Remédios naturais contra a gripe

Foto: Corbis.com

Foto: Corbis.com

Tosse, espirros, uma sensação de frio apesar de a temperatura do corpo ter subido, algum cansaço, dores de cabeça, congestão nasal, os olhos um pouco irritados e, olhando ao espelho, até um nariz vermelho, como se o nosso organismo quisesse dar algum sentido de humor aos sintomas. São vários e algo incômodos, os sintomas da gripe. É provável que já todos nós a tenhamos sentido no corpo. Tal como é provável que voltemos a senti-la. Apesar de tudo o mais comum é implicar apenas alguns dias de cuidados e repouso até a pessoa se sentir recomposta.

A gripe ocorre, mais frequentemente, nos meses de inverno, com o pico de contágio a surgir habitualmente entre Dezembro e Março. Trata-se de uma doença com uma taxa elevada de transmissão e em escolas, locais de trabalho e transportes públicos, lugares que concentram várias pessoas em pequenos espaços, o vírus da gripe costuma encontrar algumas “facilidades” de contágio.

Cuidados a ter

A prevenção é o primeiro trunfo contra a gripe. Para além do cuidado com a higiene e com o estilo de vida, temos a vacinação, considerada a medida preventiva mais eficaz. Todos os anos a Direcção-Geral de Saúde (DGS) aconselha o seu uso quando os períodos mais frios do ano se aproximam.

[pullquote align=”right|center|left” textalign=”left|center|right” width=”30%”]A gripe é uma patologia comum, geralmente inofensiva, mas que ainda assim exige alguns cuidados e atenção ao incômodo que provoca. [/pullquote]

Mas quando a prevenção não chega e o vírus faz mesmo o seu indesejado percurso, os sintomas começam-se a sentir. É a altura certa para o tratamento. Em casos mais graves – de persistência de sintomas ou havendo alguma condição médica anterior que requeira particular cuidado – o acompanhamento especializado poderá ser essencial.

Apesar de tudo – e porque é disto que aqui falamos – pode haver alguns conhecimentos úteis do tempo dos nossos avós. A verdade é que a gripe já fora descrita pelo próprio Hipócrates, há mais de dois mil anos atrás. E muitas outras formas de tratamento existiram muito antes da medicina como hoje a conhecemos.

Uma gripe exige sempre algum cuidado a quem tenha sido atacado pelo vírus. O repouso, evitando o contacto próximo com outras pessoas, para impedir o contágio, é essencial, tal como o cuidado em não se agasalhar. Mas a isto podemos juntar alguns “remédios”, passe o termo, caseiros e naturais. Antes de falarmos em alguns casos práticos, uma lembrança: são vários os elementos que encontramos na natureza com capacidade para aliviar sintomas da gripe – mas não os confunda com automedicação nem julgue saber mais do que o que o médico lhe aconselha. Leia mais

MS recomenda adoção de medidas contra gripe

Cuidados simples com a higiene pessoal podem evitar a doença. O resfriado é mais brando e pode durar de 2 a 4 dias. A gripe é uma infecção causada pelo vírus Influenza, contagiosa, com evolução aguda e febril.

Com a chegada do inverno, o número de pessoas que portam infecções respiratórias por vírus costuma aumentar. Um dos fatores que contribui para esta situação é a tendência das pessoas de se aglomerarem, o que facilita a circulação de vírus e bactérias. No entanto, muitas vezes, a gripe é confundida com resfriado. É preciso esclarecer que o resfriado, geralmente, é mais brando e pode durar de 2 a 4 dias. Apresenta sintomas relacionados ao comprometimento das vias aéreas superiores, como congestão nasal, dor de garganta, tosse, coriza e rouquidão.

Nos casos de resfriado, a febre é menos comum e, quando acontece, é de menor duração. Outros sintomas também podem estar presentes, como mal-estar, dores musculares e dor de cabeça. Assim como na influenza, o resfriado comum também pode apresentar complicações como otites, sinusites, bronquites e até mesmo quadros mais graves. Leia mais