Osteoporose também atinge homens acima de 50 anos

(Ilustração: Corbis.com)

No Dia Nacional da Osteoporose, lembrado neste último sábado (20), o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into) alerta sobre a doença que deixa os ossos frágeis, suscetíveis a fraturas, tem maior incidência entre as mulheres e também acomete homens acima de 50 anos, em decorrência do envelhecimento.

O coordenador da Área de Medicina Interna do Into, o geriatra Salo Buksman, explica que os homens também sofrem fraturas devido à osteoporose. “Alguns homens podem apresentar metabolismo ósseo mais acelerado com perdas ósseas mais rápidas que podem levar a fraturas osteoporóticas, incluindo a de quadril. Um em cada oito homens com mais de 50 anos terá uma fratura no seu tempo de vida remanescente”.

O médico esclarece, no entanto, que as mulheres têm mais osteoporose que os homens, porque os ossos são mais finos e mais leves e apresentam perda de cálcio acelerada durante a menopausa. “O nível de cálcio é menor após a menopausa, mas sua incidência não está relacionada a esta fase. A prevenção deve ser uma preocupação ao longo da vida”, orienta. Já os homens com deficiência alimentar de cálcio e vitaminas e outros fatores de risco, como o uso de certos medicamentos, também estão sujeitos à doença.

Como forma de prevenção, é recomendada a ingestão diária de, pelo menos, 1.200 mg de cálcio para manter os ossos mais saudáveis. O mineral está presente no leite, nos laticínios e em verduras escuras. Além disso, também são fundamentais para a saúde a prática de atividade física de baixo impacto, como a caminhada, a ingestão de vitamina D e a exposição à luz do sol sem filtro solar sobre a face, tronco e braços durante 15 minutos todos os dias, antes das 10h.

Fonte: MS – Blog da Saúde

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *