Campanha de amamentação ressalta importância dos municípios

Ministério da Saúde lança campanha e fala da importância da ação de incentivo e promoção à Saúde nos municípios durante todo o ano

 

Ministério da Saúde lançou hoje (07), em Brasília, a Campanha Nacional de Amamentação 2014. Diversas servidoras e mães que amamentam e doam leite materno estavam presentes prestigiando o momento. Madrinha da Campanha, a atriz Nívea Stelmann, estava com sua filha de poucos meses e falou da importância da amamentação. Seu primeiro filho, que também participou da campanha e hoje está com dez anos, vive os benefícios te ter sido amamentado nos primeiros anos de vida. “Ele é muito saudável”, diz.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, citou importância da gestão municipal para a promoção da Saúde através das equipes de Saúde da Família. “Ficamos felizes de não lidar com doenças e sim de prevenir que elas aconteçam”, comemorou. O Coordenador Geral da Área Técnica de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do DAPES (Departamento de Ações Programáticas Estratégicas), Paulo Vicente Bonilha de Almeida, cumprimentou o secretário executivo do CONASEMS, Enio Servilha, e sua assessoria técnica, presentes no lançamento, pelo incentivo às ações de incentivo nos municípios.

O CONASEMS, por meio de sua mostra anual Mostra Brasil Aqui tem SUS, reconhece e premia as experiências exitosas de promoção a saúde dos municípios em diversas vertentes do SUS (Sistema Único de Saúde). As experiências sobre cuidados com a mãe e o bebê recém-nascido vêm se destacando. Na edição de 2014, a Secretaria Municipal de Saúde de Volta Redonda, no Rio de Janeiro, mostrou a experiência exitosa de seu município para incentivar o aleitamento materno. Com o nome “Vamos peitar essa ideia”, a campanha visa aumentar as taxas de aleitamento materno, reduzir a mortalidade infantil e melhorar a qualidade de vida de mães e crianças através de investimento em estratégias para a promoção, a proteção e o apoio ao aleitamento materno. As mães são acompanhadas e orientadas desde o pré-natal para que as dificuldades no aleitamento sejam superadas, aumentando os índices de aleitamento e, consequentemente, reduzindo a mortalidade infantil. A Rede de Apoio ao Aleitamento Materno é a potente ferramenta que o município encontrou para promover a humanização e qualificação do cuidado no período da gestação, parto e nascimento. Além disso, as famílias que recebem apoio dessa rede são potencializadas para a prática da alimentação saudável no cuidado com os filhos.

 As ações específicas do cuidado com a gestante, com o bebê ou com o companheiro também são destaque na Mostra. Todas as ações somadas, podem fazer a diferença na hora do aleitamento. Mais uma experiência exitosa de 2014 nesse sentido é a do município de Campo Bom, no Rio Grande do Sul. Chamado Hidromami, a ação pretende fortalecer o vínculo afetivo entre pais e bebês através de atividades aquáticas.

O lançamento da Campanha Nacional de Amamentação 2014 acontece durante a Semana Mundial de Aleitamento Materno, momento em que os municípios brasileiros comemoram a experiência do aleitamento e conscientizam as mães e familiares sobre a importância desse ato para a vida do bebê. Os Mamaços, por exemplo, são ações que incentivam a mãe a amamentar seu filho em qualquer lugar público, já que um recém-nascido precisa de aleitamento periódico que não escolhe hora, nem lugar, desmistificando o ato e tornando-o mais natural e possível. Palestras, folhetos, vídeos e outras diversas formas de comunicar aproximam a mãe dos benefícios da amamentação.

A Semana Mundial de Aleitamento Materno, que está em sua vigésima segunda edição, acontece simultaneamente em mais de 170 países que comemoram e divulgam informações para incentivar a amamentação. O representante da OPAS/OMS (Organização Pan-americana de Saúde/Organização Mundial de Saúde) no Brasil, Joaquim Molina, citou em sua fala o Brasil como o “o melhor exemplo na América Latina”.

A conscientização sobre a doação de leite humano também é de extrema importância. O leite da mãe ou de uma doadora que proporciona o aleitamento do bebê recém-nascido até os primeiros anos de vida previne doenças de diversas naturezas e proporciona uma vida saudável para criança. O Brasil é referência mundial em Banco de Leite Humano. O Distrito Federal, por exemplo, já adquiriu auto suficiência nesta ação. O ministro da Saúde, aproveitou para esclarecer sobre a importância de não “criminalizar” as mulheres que, por algum motivo, não podem amamentar. Diversas ocasiões podem impedir a amamentação pela mãe, mas o aleitamento da criança com leite humano é muito importante para a prevenção. Por isso, a doação é tão importante.

Fonte: Comunicação Conasems

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × cinco =