25/Nov – Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue

Dia 25 de novembro é o Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue. A data, criada em 1964 com o objetivo de valorizar a doação voluntária, é um ato simples e salva muitas vidas. Atualmente, o Brasil conta com cerca de 3, 5 milhões de doadores de sangue, o que corresponde a 1,9% da população do país – índice abaixo do recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de 3%.

Por este motivo, milhares de pessoas no mundo necessitam de reposição sanguínea durante procedimentos cirúrgicos ou ambulatoriais, em virtude de tratamento de doenças, acidentes, etc. Essa reposição só é gerada graças ao ato de doação, um ato de solidariedade que abastece os estoques dos hemocentros. É importante que a população colabore para regularizar, manter e aumentar os estoques de sangue. Ao participar, o doador ajuda pessoas que precisam de transfusão. A doação respeita os critérios técnicos e não traz qualquer tipo de risco ao doador.

Condições para doar sangue:

  • Sentir-se bem, com saúde
  • Apresentar documento com foto, válido em todo território nacional
  • Ter entre 18 e 65 anos de idade
  • Ter peso acima de 50Kg

Recomendações para o dia da doação:

  • Nunca vá doar sangue em jejum
  • Faça um repouso mínimo de 6 horas na noite anterior a doação
  • Não ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores
  • Evitar fumar por pelo menos 2 horas antes da doação
  • Evitar alimentos gordurosos nas 3 horas antecedentes a doação
  • Interromper as atividades por 12 horas as pessoas que exercem profissões como: pilotar avião ou helicóptero, conduzir ônibus ou caminhões de grande porte, subir em andaimes e praticar paraquedismo ou mergulho.

Quem não pode doar?

  • Quem teve diagnóstico de hepatite após os 10 anos de idade
  • Mulheres grávidas ou amamentando
  • Pessoas que estão expostas a doenças transmissíveis pelo sangue como AIDS, hepatite, sífilis e doença de chagas
  • Usuários de drogas
  • Aqueles que tiveram relacionamento sexual com parceiro desconhecido ou eventual, sem uso de preservativos.

O que acontece depois da doação?

O doador recebe um lanche, instruções referentes ao seu bem estar e poderá posteriormente conhecer os resultados dos exames que serão feitos em seu sangue. Estes testes detectarão doenças como AIDS, Sífilis, Doença de Chagas, HTLV I/II, Hepatites B e C, além de outro exame para saber o tipo sanguíneo. Se for necessário confirmar algum destes testes, o doador será convocado para coletar uma nova amostra e se necessário, encaminhado a um serviço de saúde.

O que acontece com o sangue doado?

Todo sangue doado é separado em diferentes componentes (como hemácias, plaquetas e plasma) e assim poderá beneficiar mais de um paciente com apenas uma unidade coletada. Os componentes são distribuídos para os hospitais da cidade para atender aos casos de emergência e aos pacientes internados. Doar sangue é doar vida.

Onde doar:

Você pode doar sangue nos postos fixos do Hemocentro do seu estado. Para ter mais opções, procure a Secretaria de Saúde do seu estado.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer se juntar a discussão?
Sinta-se à vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *