14/jun – Dia Mundial do Doador de Sangue

doar_sangueSegundo dados do Ministério da Saúde apenas 300 mil pessoas doam sangue por mês, o que representa 1,8% da população brasileira. Como o sangue é perecível, é necessário a reposição do estoque.

Pacientes que utilizam grande volume de sangue, também precisam repor o estoque nos Bancos de Sangue. “Muitos pacientes são de outras cidades e não conseguem a ajuda de familiares ou amigos para doar. Portanto, neste momento os doadores voluntários são fundamentais”, destaca o enfermeiro do Banco de Sangue do Hospital Nossa Senhora das Graças, Leonardo Klettenberg Acioli.

O outro motivo da falta de sangue e da queda nas doações é a falta de informação. “Ao contrário do que muitos pensam, a doação não prejudica a saúde do doador, não torna obrigatória a doação regular, não afina e nem engrossa o sangue, não enfraquece o doador e nem há riscos de contaminação”, ressalta.

Doar sangue também não dói, é apenas uma punção e dura aproximadamente cinco minutos. “Doar sangue não traz nenhum prejuízo ou risco ao doador e o volume doado se recompõe em 24h”, explica o enfermeiro. Não existem substâncias que substituam de forma eficiente o sangue, a única fonte desse elemento tão nobre são mesmo os doadores. O sangue doado é usado em pacientes debilitados. Por isso, quem doa deve estar em perfeito estado de saúde. “Quanto maior a qualidade do sangue, melhor será para a recuperação do paciente que dele necessita”, lembra Leonardo.

O que é necessário saber para ser um doador de sangue

Para doar sangue é necessário:

  • Ter entre 18 e 67 anos de idade;
  • A idade máxima para para primeira doação de sangue é de 60 anos;
  • Pesar mais que 50 quilos;
  • Estar em bom estado de saúde;
  • Para homens é preciso dar um intervalo de dois meses, com frequência máxima de 4 doações ao ano;
  • Para mulheres o intervalo é de 3 meses, com frequencia máxima de 3 doações ao ano.

Não pode doar

  • Quem está grávida ou com suspeita de gravidez.
  • Quem fez cirurgias nos últimos meses ou está com doenças infecciosas ou crônicas.
  • No dia da doação
  • Ter dormido bem;
  • O doador não deve estar em jejum;
  • Após o almoço o intervalo é de 2 horas para doar;
  • Apresentar documento de identificação oficial e com foto

Ao chegar ao banco de sangue você passará pelas seguintes etapas:

  • Cadastro: preenchimento de um cadastro com seus dados, a sua identificação no banco de sangue;
  • Pré-triagem: verificação de dados vitais (peso, altura, pulso e temperatura) e na qual é realizado o teste de anemia;
  • Triagem Clínica: é a conversa com o médico ou enfermeiro sobre sua vida, sua saúde e as doenças que já teve.
  • Coleta: a coleta do sangue é realizada com material próprio estéril e totalmente descartável.
  • Lanche: após a doação você recebe um lanche para ajudar na reposição de líquidos e energia.

Após a doação

  • Ingerir líquido em proporção maior que o habitual;
  • Não ingerir bebidas alcoólicas no dia da doação; 
  • Não fumar por uma hora; 
  • Evitar esforço físico; 
  • Deixar o banco de sangue somente se estiver se sentido bem.
Fonte: Saúde e bem Estar
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + sete =