PROVAB 2013 – Dentistas e enfermeiros já podem participar do Programa neste ano

provabOs municípios brasileiros mais carentes de profissionais de saúde vão poder contar, a partir de setembro, com o trabalho de mil e quinhentos enfermeiros e dentistas. A estratégia faz parte do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica do Ministério da Saúde  (Provab). O objetivo do programa é melhorar a formação desses profissionais no Brasil, fazendo com que esses enfermeiros e dentistas conheçam a real necessidade da população brasileira.

A iniciativa foi anunciada nesta terça-feira, em Brasília, pelo secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Mozart Sales. Ele explica quais são os critérios para a adesão desses profissionais. ”Os enfermeiros são para os municípios que possuem médicos do Provab direcionados para a estratégia Saúde na Escola, em áreas prioritárias, capitais, regiões metropolitanas e população com mais de 100 habitantes. E os dentistas, para os municípios que possuem médicos do Provab direcionados para a estratégia Brasil Sorridente em áreas prioritárias, população rural, pobreza intermediaria e pobreza elevada”, explica.

A aposentada Odete Pena, 70 anos, moradora da Ilha do Combú, no Pará, precisava ir até a capital do estado para receber atendimento médico. Agora, com o Provab , ela comemora a chegada da assistência médica na própria cidade. ”Melhorou muito, porque ele dar o encaminhamento e a gente faz os exames e leva para ele e ele dar o resultado. Mas melhorou muito. Graças a Deus está muito bom”, comenta.

Os dentistas e enfermeiros que aderirem ao Provab também vão se especializar nos serviços essenciais à saúde, como comenta o secretário Mozart Sales: “Todos eles irão realizar especialização em Atenção Básica pelo sistema UnaSUS. Portanto sairão certificados ao final como especialistas em atenção básica. E vão estar sendo adicionados aos recursos humanos já existes hoje nesses programas específicos. Reforçando a atuação dos municípios nessas áreas do Saúde na Escola e no Brasil Sorridente”.

O edital do Provab para enfermeiros e dentistas estará disponível na internet somente a partir de mês julho.

Fonte: CONASEMS

Você também pode gostar...

42 respostas

  1. Claudia disse:

    Boa noite,

    Agradeço as informações.

    Att,

  2. Aline disse:

    Olá boa noite. Gostaria de saber qdo irão publicar o edital para o provab ( enfermeiros)????

    • COSEMS-PB disse:

      Cara Aline,

      Foi anunciado pelos MS que o edital do Provab para enfermeiros e dentistas sairá no mês de julho, mas não foi informado a data da liberação.

  3. suele melo oliveira disse:

    quando sairá o edital de inscrição para enfermeiro?

    • COSEMS-PB disse:

      Foi anunciado pelo MS que o edital do Provab para enfermeiros e dentistas sairá no mês de julho, porém não informaram a data precisa. Estamos aguardando.

  4. gabriela disse:

    Não consigo achar o edital para enfermeiro e falou que ia sair em julho…já saiu????

  5. Alessandra disse:

    Gostaria de saber se só poderá se inscrever quem já trabalha na atenção básica, ou enfermeiros de outros departamentos também podem.

  6. Maria de lourdes gonçalves da silva disse:

    Quero saber como faço para ter acesso ao edital e realizar a inscrição do provab para enfermeiros precisamos de datas. obg

  7. Brunno Fernando disse:

    O Ministério da Saúde tem valorizado o médico brasileiro, e o Provab é uma das ações. E, com relação ao”Cirurgião-Dentista do Brasil” qual é a prioridade e valorização que tem ou está tendo do governo federal? Qual é o investimento, valorização na sua formação e carreira?
    Qual é o salário que irá receber no próximo Provab que irá iniciar a partir do dia 29 do corrente mês, diferentemente dos R$ 2.384,00 que recebeu no Provab 2012, uma vez que o médico que recebia R$ 4.000,00 no Provab 2012 e, atualmente no Provab 2013 está recebendo R$ 10.000,00 mais benefícios(moradia, alimentação…)?
    Tradicionalmente, os dentistas cuidavam dos dentes e da boca e os médicos, da saúde do resto do corpo. Neste momento, porém, o trabalho desses dois profissionais está passando por um processo de maior integração, visto que um número considerável de doenças e tratamentos acaba apresentando complicações na boca e os dentistas podem estar mais preparados para resolvê-los do que os médicos.

    Atualmente, a oncologia é a área que mais necessita da colaboração dos especialistas em medicina bucal. E não é só para atender os pacientes que apresentam tumores na boca ou que, expostos à radioterapia e à quimioterapia, possam manifestar alterações bucais importantes, mas os doentes com câncer em outras regiões do corpo e submetidos a tratamentos mais agressivos também necessitam dos cuidados desses especialistas para prevenir futuras complicações bucais que vão comprometer a evolução do tratamento do câncer e a qualidade de vida.

    Dessa forma, o tratamento odontológico do paciente portador de câncer deve ser feito antes do início do tratamento oncológico. O ideal é que o dentista faça parte da equipe médica que vai cuidar do doente, o que facilitará, sem dúvida, a comunicação entre os profissionais e o trabalho terapêutico.

    Att, Brunno.

  8. suellen disse:

    Ola ja estamos no final do mes de julho,quando vai sair o edital do Provab conforme noticiado pela presidente e por mozart

  9. Ana Lígia disse:

    Olá já estamos no dia 30 de juho e até o momento este edital não saiu, terá mesmo o programa para os enfermeiros? http://www.facebook.com/photo.php?fbid=491673447579304&set=a.329093987170585.77086.317865171626800&type=1&theater aqui diz que o programa se inicia em setembro dará tempo?

  10. jonas disse:

    gostaria de saber quando será realizado as inscrições para enfermeiros, pois já estamos no final de julho e ainda não foi dito. fiquem com deus e boa noite.

    • COSEMS-PB disse:

      A publicação do edital é de inteira responsabilidade do Ministério da Saúde. Apenas noticiamos o que já é de conhecimento de todos, ou seja, que sairia edital no mês de julho. Até o momento não ocorreu a referida publicação.

  11. ivonete nascimento dos santos disse:

    Boa tarde,gostaria de saber quando vai ser a inscrição para enfermeiro do provab,pois o mês já está acabando e até agora nada de previão.

  12. Ricardo Monte Mor disse:

    Não consegui acesso ao edital.

  13. uhelves disse:

    gostaria de saber se possui alguma informação atualizada sobre o provab, pois infelizmente o edital não saiu em julho
    desde jpa agradeço a atenção

  14. Grasiele Macedo disse:

    POr favor gostaria de saber qual é o mês que o edital do Provab 2013 irá sair??
    Desde já agradeço pela atenção.

  15. Marly G. Starick disse:

    Quando sairá o edital, pois estamos ansiosos para inscrever

  16. Marly G. Starick disse:

    quando sairá o edital, estamos ansiosos para fazer inscrição

  17. Priscila Luciana Ribeiro disse:

    provab nada? p/ enfermeiros 2013

  18. Rosemary Magalhães Sevciuc disse:

    Gostaria de saber quando será iniciada essas inscrições. Vocês já tem resposta atual. Embora esse impasse com a categoria médica da não adesão implica em desistência dessa inscrição para este ano? Sou enfermeira com experiência de 15 anos em PSF e no momento gostaria muito dessa inscrição. Aguardo notícias do setor de Gestão do Trabalho e de Educação na Saúde do MS.

  19. cicera Deysiane LIma Rolim disse:

    Bom dia,
    Sou enfermeira e gostaria de saber se vocês já tem um data definida para sair o edital do PROVAB
    para enfermeiros e desntistas.
    Desde já obrigada!

  20. sônia maria disse:

    Olá, gostaria de saber quando será divulgado o edital do PROVAB para enfermeiros, pois desde julho que aguardamos e nada! Por favor nos mantenham informados(as). Grata!!

    • COSEMS-PB disse:

      Pessoal,

      Informo que a publicação do edital do PROVAB 2013 para enfermeiros e dentistas é de inteira responsabilidade do MINISTÉRIO DA SAÚDE. O COSEMS-PB simplesmente divulgou notícia veiculada no Blog da Saúde a esse respeito, não nos cabendo qualquer responsabilidade pela não publicação do edital. Assim como todos estamos aguardando novas informações.

  21. klebiana carlos disse:

    bom dia!
    gostaria de saber quando vai sair o edital do provab para enfermeiro!

  22. viviane disse:

    Gostaria de saber divulgação do edital do provab para enfermeiro.

  23. Rafa disse:

    gostaria de saber sobre quando saira o edital para enfermeira

  24. Magda disse:

    Gostaria de saber a data do póximo edital para odontólogos.

  25. Sebastiao Rufino Gusmão Rocha disse:

    Necessito saber quando vai sair o edital PROVAB 2013

  26. Gardênia Ferreira disse:

    Gostaria de saber quando vai sair as inscrições do PROVAB para os enfermeiros, pois estava no site que seria em julho e não foi.

  27. Jessica Gomes disse:

    Gostaria de saber quando vai sair as inscrições do PROVAB para os Dentistas, pois estava no site que seria em julho, qual a data que saira o edital PROVA 2012 para dentistas?

  28. Flanklin Stem Santos da Silva disse:

    Todos Nós Somos Doutores

    1. Introdução

    De tempos em tempos, volta a dúvida, a discussão: quem é Doutor/doutor? Devo/posso chamar meu médico de “doutor”? E um advogado pode assim se denominar? E os cirurgiões-dentistas, os engenheiros, os enfermeiros, os fisioterapeutas? “Doutor” não é apenas quem defende tese em Curso de Doutorado? Afinal, “doutor” é título ou forma de tratamento? Quem é doutor?

    Para esclarecer a questão, surge outra hesitação: a que fontes recorrer? Aos dicionários? À História? À legislação? Aos usos e costumes que se instauram em nossa vida em sociedade?

    O presente artigo pretende trazer algumas luzes sobre o assunto.

    2. Os Doutores da Lei – os escribas

    A palavra “escriba” procede do latim, do verbo “scribere”, que significa “escrever”. Na antiguidade, os escribas eram homens que atuavam como copistas e redatores das leis. Sua função, entre os hebreus, acabou por concentrar-se na interpretação e no ensino das Sagradas Escrituras e na formulação e aplicação do Direito, deduzido dos livros sagrados. Nos Evangelhos, são chamados de rabinos, de mestres, qualificativos que foram aplicados também a Jesus Cristo e a João Batista.

    Um dos pontos centrais da narrativa dos Evangelhos é o ataque enérgico de Jesus contra esses Doutores da Lei, como se pode ler em Mateus-cap.23: 1-7;23-27:

    Então, falou Jesus às multidões e aos seus discípulos:
    Na cadeira de Moisés, se assentaram os escribas e os fariseus.
    Fazei e guardai, pois, tudo quanto eles vos disserem, porém não os imiteis nas suas obras; porque dizem e não fazem. Atam fardos pesados [e difíceis de carregar] e os põem sobre os ombros dos homens; entretanto, eles mesmos nem com o dedo querem movê-los.
    Praticam, porém, todas as suas obras com o fim de serem vistos dos homens; pois alargam os seus filactérios e alongam as suas franjas. Amam o primeiro lugar nos banquetes e as primeiras cadeiras nas sinagogas, as saudações nas praças e o serem chamados mestres pelos homens. (…)

    Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas! Guias cegos, que coais o mosquito e engolis o camelo!
    Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque limpais o exterior do copo e do prato, mas estes, por dentro, estão cheios de rapina e intemperança!
    Fariseu cego, limpa primeiro o interior do copo, para que também o seu exterior fique limpo!
    Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que, por fora, se mostram belos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda imundícia!

    3. Os Doutores da Igreja

    Os primeiros ilustres mestres da fé, sucessores imediatos ou quase imediatos dos apóstolos, recebem na História da Igreja a qualificação de Padres Apostólicos, entre eles Inácio de Antioquia, Clemente de Roma e Ireneu de Lyon.

    A geração seguinte é chamada de Padres da Igreja. A partir do século IV, brilham como expoentes os chamados Doutores da Igreja, muitos dos quais fazem parte dos Padres da Igreja. São em nº de 32.

    Os Doutores da Igreja são homens e mulheres reverenciados pela Igreja pelo especial valor de seus escritos, de suas pregações e da santidade de suas vidas, dando assim contribuição valiosa à fé, ao entendimento dos Evangelhos e da doutrina, Citam-se entre eles Santo Agostinho (354 – 430), Santa Catarina de Sena (1347 – 1380), São Gerônimo (384 – 420), São João Crisóstomo (349 – 407), São João da Cruz (1542 – 1591), Santa Teresa d’Ávila (1515 – 1582) e São Tomás de Aquino (1225 – 1274).

    D. Lucas Moreira Neves lembra que, quando o papa João Paulo II declarou Santa Teresinha do Menino Jesus Doutora da Igreja, um jornalista sugeriu que a santa carmelita se tornasse intercessora em favor dos hospitais públicos brasileiros e em favor dos doentes que são atendidos muito mal. Outro propôs Teresinha como padroeira da Pastoral da Saúde. Lamentável esse equívoco dos jornalistas, ao confundir esse título de “Doutor” com o sentido de “médico”.

    4. Os advogados

    O título de “doutor” foi outorgado, pela primeira vez, por uma universidade, a um advogado, em Bolonha, que passou a ostentar o título de “Doctor Legum”.

    Entre nós, a tradição de se chamar o advogado de “doutor” remonta ao Brasil Colônia. Naquela época, as famílias ricas prezavam sobremaneira ter em seu meio um advogado (e também um padre e um político). O meio de acesso a esses postos era a educação.

    O advogado – conhecedor de leis, detentor de certo poder de libertar e de prender – assenhorava-se desse poder mediante formação privilegiada. A tradição logo transformou o termo em sinônimo de posição superior dentro da escala social.

    Há que se mencionar ainda o Alvará Régio, editado por D. Maria, a Pia, de Portugal, pelo qual os bacharéis em Direito passaram a ter o direito ao tratamento de “doutor”. E o Decreto Imperial (DIM), de 1º de agosto de 1825, que deu origem à Lei do Império de 11 de agosto de 1827, que “cria dois Cursos de Ciências Jurídicas e Sociais; introduz regulamento, estatuto para o curso jurídico; dispõe sobre o título de doutor para o advogado”.

    5. Os médicos

    Nos países de língua inglesa, os médicos são chamados de “doctor”. Quando escrevem artigos, ou em seus jalecos, no entanto, não empregam o termo, mas apenas o próprio nome, acompanhado da abreviatura M.D. (medical degree), isto é, “formado em Medicina”, “médico”.

    Entre nós, o “doutor” do médico se generalizou na boca do povo por tradição, por respeito, por admiração, por espontânea deferência pelo saber da doutrina e prática do ofício médico.

    6. Os enfermeiros e os fisioterapeutas

    Algumas profissões não-médicas da área da saúde – como a de enfermeiro e de fisioterapeuta – evocam também para si a prerrogativa do título de “doutor”.

    Assim, o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional de 8ª Região – CREFITO 8 – recomenda o título de “doutor” aos profissionais fisioterapeutas e terapeutas. Por seu turno, também o Conselho Federal de Enfermagem – COFEN – autoriza o uso do título pelos enfermeiros, conforme Resolução COFEN nº 256/2001. Entendem os respectivos Conselhos que deva ser mantida a isonomia entre os componentes da Equipe de Saúde e que “a não utilização do título de Doutor leve a sociedade e mais especificamente a clientela (…) a pressupor subalternidade, inadmissível e inconcebível, em se tratando de profissional de nível superior”.

    7. Os cirurgiões-dentistas, os engenheiros, os economistas …

    Há o costume por parte de cirurgiões-dentistas, engenheiros e economistas de autodenominarem-se ou de serem chamados de “doutores”. Em outras categorias de profissionais, é mais difícil encontrar alguém que assim se intitule.

    A propósito, lembramos que, em Portugal, o título de doutor é estendido a todos os formados em nível superior.

    8. Os que fizeram doutorado

    No mundo acadêmico, é chamado de “doutor” quem cursou doutorado e defendeu uma tese diante de uma banca composta por cinco doutores.

    9. O Doutor Honoris Causa

    O título honorífico “Doutor Honoris Causa” é o reconhecimento acadêmico mais elevado de uma universidade para distinguir pessoas que, em qualquer tempo, tenham prestado relevantes serviços, servindo de exemplo para a comunidade acadêmica e para a sociedade.

    10. “Os bem vestidos”

    Aziz Lasmar, em caderno de Debates da RBORL, de março – abril de 2004, relata que atendia a uma menina de uns 5 ou 6 anos, que prestava atenção a tudo, principalmente a como a mãe se dirigia a ele: doutor pra cá, doutor pra lá. Num dado momento perguntou à mãe se ele era afinal doutor ou médico. Antes que a mãe respondesse, o médico falou que era médico ….. que doutor era qualquer um que tivesse carro.

    O relato ilustra um dos vários sentidos do termo “doutor”: tratamento que as pessoas mais humildes dispensam aos que se apresentam bem vestidos, aos que estão acima, que podem mais , que têm mais. É, assim, um tratamento de vassalagem, e quem o usa se submete, se põe em inferioridade social, se auto-exclui.

    11. Conclusão

    Entre os advogados, há quem pense que os médicos pretendem monopolizar o título de doutor, primeiramente empregado por advogados. Entre médicos, há quem considere que enfermeiros e fisioterapeutas que se intitulam “doutores” fazem propaganda enganosa, dando a impressão de serem médicos. Entre os pós-graduados que cursam doutorado e defendem tese há quem julgue que somente eles podem ser chamados de doutores.

    Constatada a polêmica, e depois do que se escreveu até aqui, apresentam-se algumas conclusões, abertas a críticas e a outros considerandos.

    1. O “doutor” do advogado e do médico surgiu, se fixou e se matém por longa tradição, por especial e espontânea deferência dos cidadãos, dos utentes da língua. Uso legítimo, pois, “O que o simples bom senso diz é que não se repreende de leve num povo o que geralmente agrada a todos”, disse o poeta Gonçalves Dias. Bem mais antiga é a sentença de Horácio ao se referir ao uso, que ele considera proponderante na interação lingüística:Multa renascentur quae jam cecidere cedentque / Quae nunc sunt in honore vocabula, si volet usus, / Quem penes arbitrium est et jus et norma loquendi. (Muitas palavras que já morreram renscerão e cairão em desuso as palavras que atualmente estão em voga, se assim quiser o uso, que detém o arbítrio, o direito e a norma de falar).

    Entende-se, pois, que a língua é uma questão de usos e costumes. Que os falantes são os senhores absolutos de seu idioma. Que os usos lingüísticos não se regulamentam por decretos, por imposição de resoluções. A lei, em questões lingüísticas, é ilegal. Quem ousa legislar sobre o que se deve e o que não se deve dizer incorre em abuso de poder. É uma atitude irracional e irrealista, pois nada altera o que é de uso consagrado. Aos que se insurgem e vociferam contra tais usos, que têm direitos de cidadania, Mestre Luft lembrava a frase: “Os cães ladram e a caravana passa”.
    2. Quanto ao “doutor” do enfermeiro, do fisioterapeuta, do cirurgião-dentista, do engenheiro, do formado em curso superior …. dizem os dicionários que “doutor” é um título que, por cortesia, se costuma dar àqueles diplomados em curso superior. Se se costuma, de fato, não há por que discutir. Em Portugal, o emprego desse título é generalizado a professores primários, formados em Medicina, diplomados em faculdades e os que defendem tese de doutoramento. Aliás, lá todo mundo é “excelência”. Costume. Tradição. Mas, se aqui no Brasil não se costuma … Pode-se dar que esse uso se instaure ou se generalize, pelo fato de os profissionais em questão assim se denominarem e/ou serem denominados por seus paciente ou clientes.
    3. Pelo que se disse até aqui, não assiste razão àqueles que querem reservar o título de “doutor” somente a quem fez doutorado e defendeu tese. Se querem se distinguir dos demais, há formas como as exemplificadas:
    Dr. Fulano de Tal – Doutor em Medicina
    Prof. Dr. Fulano de Tal – Doutor em Letras
    4. Registram os dicionários que “doutor” é aquele que está habilitado a ensinar; homem muito instruído em qualquer ramo; homem que deita sapiência a propósito de tudo; homem com muita experiência; indivíduo que reincinde, que costuma ter o mesmo procedimento (Ele é doutor em prometer e não cumprir); tratamento dado por porteiros, frentistas, engraxates, flanelinhas, etc; entre outros resgistros. Então, todos nós somos doutores.
    5. Há doutores e doutores. Cabe discernir onde o vulgo confunde.
    6. Etimologicamente, o vocábulo “doctor” procede do verbo latino “docere” (“ensinar”). Significa, pois, “mestre”, “preceptor”, “o que ensina”. Da mesma família é a palavra “douto”que significa “instruído”, “sábio”. Sábio. Então, quem é mesmo Doutor?

  29. marlene disse:

    bom dia …o edital previsto para o mes de julho nao saiu…tem previsao se realmente ainda saira esse ano..grata..

  30. FABIANE AMARAL disse:

    Ao CONASEMS -PB – Alguma novidade com relação ao Edital do PROVAB para enfermeiros.Obrigada.

  31. Inrgid disse:

    Bom dia gostaria de saber, se o programa para enfermeiros, realmente vai acontecer. Pois o edital não saiu e no 136…. Infelizmente ninguém consegue informar…. Na verdade não estão nem sabendo…. No aguardo.

    Eu fiz esta pergunta, porém não obtive a resposta….

  32. angelica disse:

    gostaria de saber noticias sobre a incrição do provab para enfermeiros 2014,grata.

  33. denize disse:

    Prezados: Alguma informação sobre a inscrição para enfermeiros/dentistas do Provab?

  34. Marcella disse:

    Bom dia,

    Alguma novidade sobre o edital e inscrição do Provab 2013 para Enfermeiros?

  35. aparecida dias disse:

    quero saber se tem alguma novidade sobre o provab da enfermagem

  36. Tania Ribeiro Torres disse:

    Quero saber se tem alguma novidade sobre o provab da enfermagem, e se o edital previsto para junho ainda sai esta ano?

  37. Verônica da Cunha disse:

    Já sabem a data para inscrição para enfermeiro?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


sete + 1 =

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

%d blogueiros gostam disto: