Posts

MS aposta nos jovens para prevenir violência e uso de álcool/drogas

Adolescentes e jovens de 10 a 29 anos de idade serão os beneficiários diretos de projetos que serão selecionados pelo Vivajovem.com. O objetivo da iniciativa, lançada por meio de edital de seleção pelo Ministério da Saúde, é de incentivar ações de intervenção e formação de adolescentes e jovens promotores de saúde. A ênfase está na prevenção de violências e prevenção/redução de danos no uso de álcool e drogas.

Podem participar da seleção entidades estudantis e instituições privadas sem fins lucrativos que tenham comprovada a experiência de, pelo menos, três anos em atividades referentes ao Vivajovem.com. Cada proponente poderá apresentar apenas um projeto que, se aprovado, terá o prazo de execução entre 12 e 24 meses.

O Edital de Chamamento Público nº 12/2012 ficará disponível no portal do Fundo Nacional de Saúde (www.fns.saude.gov.br); do Ministério da Saúde (www.saude.gov.br) e do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (www.unodc.org.br). As dúvidas em relação ao edital devem ser encaminhadas à Área Técnica de Saúde de Adolescentes Jovens pelo e-mail maisjuventude@saude.gov.br ou pelos telefones (61) 3315 9129 / 3315 9128.

PROJETO

O Vivajovem.com é uma iniciativa do Ministério da Saúde e do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC) que conta, ainda, com a parceria da Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SCDC/MinC). Tem por objetivo apoiar e qualificar projetos de intervenção e capacitação voltados à juventude para formar multiplicadores que promovam a interação com a comunidade e com as escolas, criando mecanismos de integração de adolescentes e jovens com os serviços de saúde e outras políticas públicas.

O Ministério da Saúde e parceiros, por meio do Vivajovem.com, pretendem formar uma rede virtual entre os proponentes e os jovens beneficiados pelos projetos, para o intercâmbio de experiências e conhecimentos, e para a divulgação de boas práticas de promoção da saúde de adolescentes e jovens.

Fonte: MS

Saúde usará R$ 31 milhões para incentivar denúncias de violência contra mulheres

O Ministério da Saúde vai destinar R$ 31 milhões às secretarias estaduais e municipais de todo o país na tentativa de incentivar a notificação de casos de violência contra mulheres e promover ações de vigilância e prevenção.

Dados do Sistema de Informações de Agravos de Notificação indicam que, no ano passado, 37.717 mulheres, entre 20 e 59 anos, foram vítimas de algum tipo de violência no Brasil. O número representa aumento de 38,7% em relação ao ano anterior, quando foram registrados 27.176 casos. Em 2010, entretanto, a notificação não era obrigatória.

De acordo com o levantamento, a agressão física chega a representar 78,2% dos casos de violência sofridas por mulheres nessa faixa etária, seguida pela violência psicológica (32,2%) e pela violência sexual (7,5%). Em 38,4% dos casos, não era a primeira vez que a agressão acontecia. Ao todo, 5.496 mulheres foram internadas em 2011 em decorrência de violência.

Ainda segundo o ministério, a maioria das agressões sofridas por mulheres acontece dentro da própria residência (60,4%). Os homens com os quais elas se relacionam ou se relacionaram respondem por 41,2% dos casos, enquanto amigos e conhecidos representam 8,1% e desconhecidos, 9,2%.

Nas ocorrências que envolvem agressões sexuais, 51% dos principais agressores são desconhecidos; 13,5% são os próprios cônjuges e 13,4%, amigos ou conhecidos.

Fonte: http://agenciabrasil.ebc.com.br