Posts

Cinco estados recebem R$ 5,5 milhões para SAMU

Portarias garantem custeio de 18 ambulâncias e duas motolâncias em nove municípios brasileiros

logo_samuO Ministério da Saúde liberou nesta semana, oito portarias que destinam R$ 5,5 milhões/ano para o custeio de 13 ambulâncias de Suporte Básico (USB), cinco para Suporte Avançado (USA) e duas motos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) para nove cidades dos estados de São Paulo, Bahia, Piauí, Paraíba e Rondônia. O SAMU faz parte da rede Saúde Toda Hora que está reorganizando a atenção às urgências e emergências no Sistema Único de Saúde (SUS). As portarias foram publicadas nesta quinta-feira (27), no Diário Oficial da União (DOU).

Em São Paulo, os municípios de Itapirapuã Paulista, Apiaí e Alumínio, receberão recursos anuais de R$ 450 mil para três Unidades de Suporte Básico (USB), e R$ 330 mil para uma Unidade de Suporte Avançado (USA).

No Piauí, as cidades de Floriano, Piancó e Júlio Borges vão receber recursos para custeio de cinco Unidades de Suporte Básico, uma USA e uma motolância. Ao todo será liberado R$ 1,4 milhão/ano para manutenção desses veículos. Já a cidade baiana de Senhor do Bonfim passará a contar com um repasse anual do Ministério da Saúde, no valor de R$ 84 mil para o custeio de uma moto.

Além do custeio das cidades em São Paulo, Piauí e Bahia, a capital de Rondônia – Porto Velho -, receberá aumento de custeio na Central de Regulação. O município passará a receber R$ 2,9 milhões contra R$ 1,8 milhão do ano passado. O recurso beneficiará o funcionamento de sete ambulâncias e uma USA fluvial.

UPA

Outras portarias publicadas destinam recursos do Ministério da Saúde para manutenção dos serviços prestados pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h), de Sepetiba, no Rio de Janeiro. A unidade de porte III passa a receber R$ 2,1 milhões/ano.

As UPAs porte III podem receber até 450 pessoas por dia e internar 20 cidadãos, enquanto que as de porte II contam com até 12 leitos e tem capacidade de atender até 300 pacientes por dia.

As UPAs 24h, assim como o SAMU, estão inseridas na rede Saúde Toda Hora, que está reorganizando a atenção às urgências e emergências no Sistema Único de Saúde (SUS). A estratégia de atendimento está diretamente relacionada ao trabalho do SAMU que organiza o fluxo de atendimento e encaminha o paciente ao serviço de saúde adequado à situação.

Nas unidades, os pacientes são avaliados de acordo com uma classificação de risco, podendo ser liberados ou permanecer em observação por até 24 horas, ou se necessário, serão removidos para um hospital de referência.

Confira as portarias:

http://www.in.gov.br/visualiza/index.jsp?data=27/12/2012&jornal=1&pagina=206&totalArquivos=304

http://www.in.gov.br/visualiza/index.jsp?data=27/12/2012&jornal=1&pagina=207&totalArquivos=304

http://www.in.gov.br/visualiza/index.jsp?data=27/12/2012&jornal=1&pagina=208&totalArquivos=304

 

Fonte: Portal da Saúde