Posts

Ministro lança campanha para atualizar caderneta de vacinação

A pentavalente e a Vacina Inativada Poliomielite passam a fazer parte do Calendário Básico. Crianças menores de cinco anos, das regiões Norte, Nordeste e parte de Minas, irão receber megadoses de vitamina A, dentro do Programa Brasil Carinhoso.
 

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, lançou nesta terça-feira (14) a campanha de atualização da caderneta de vacinação das crianças. A ação tem como objetivo a melhoria da cobertura vacinal do público infantil e será realizada em conjunto entre o Ministério da Saúde e as secretarias estaduais e municipais de Saúde de todo o país.  A ação ocorrerá no período de 18 a 24 deste mês de agosto, sendo 18 o “Dia D” de divulgação e mobilização nacional.

Durante a apresentação da campanha à imprensa, o ministro anunciou também a oferta de suplemento de vitamina A às crianças menores de cinco anos – moradoras das regiões Norte, Nordeste e dos vales do Jequitinhonha e Mucuri, em Minas Gerais. A medida integra o Programa Brasil Carinhoso, lançado em maio desde ano e que tem como meta a superação da extrema pobreza na primeira infância.

Na campanha de atualização serão oferecidas à população-alvo – crianças menores de cinco anos – várias vacinas. A pentavalente e a Vacina Inativada Poliomielite (VIP) também passam a fazer parte do calendário básico de criança.

Leia mais

Campanha de Vacinação contra a Poliomielite

O COSEMS-PB alerta a população da Paraíba para a próxima Campanha de Vacinação contra a Poliomielite, que será realizada em todo o Brasil no próximo sábado, dia 16 de junho.
Devem tomar a dose todas as crianças menores de 5 anos. Os responsáveis pelos menores devem comparecer aos locais de vacinação – em todas as unidades de saúde do seu Município com a carteira de vacinação das crianças, no horário das 8h às 17h.
Também conhecida por pólio ou paralisia infantil, a poliomielite é uma doença viral altamente contagiosa que afeta sobretudo crianças pequenas e pode causar paralisia e deformações no corpo.
No Brasil ocorreram diversos surtos da doença, mas, com a realização constante de campanhas, os últimos casos foram registrados em 1990.
O COSEMS salienta a importância de que se continue a vacinar as crianças em todas as campanhas, a fim de evitar uma possível reentrada do vírus no País.