Posts

Cuide dos seus olhos! Exames preventivos podem evitar doenças graves

Foto: Corbis.com

Foto: Corbis.com

Realizar exames de prevenção periodicamente é primordial para manter uma vida saudável. Entretanto, até mesmo as pessoas que costumam fazê-los acabam se esquecendo de cuidar de uma parte muito importante do corpo, os olhos. E é justamente para lembrar à população do valor desse órgão, que se comemora, no mês de julho, o Dia da Saúde Ocular (10). Existem complicações que surgem por causa de alguns hábitos diários e da falta de cuidado com os olhos. Para te ajudar a cuidar melhor deles, o Blog da Saúde conversou com um oftalmologista e vamos te passar algumas dicas fundamentais.

A primeira coisa que não devemos fazer é passar a mão nos olhos, explica o chefe da oftalmologia do Hospital Federal da Lagoa (RJ), Mizael Augusto: “Só de colocar a mão no olho podemos infectá-lo. A conjuntivite é exemplo de inflamação porque levamos a mão suja nos olhos. Por isso também devemos evitar passar toalhas de banheiros coletivos no rosto. Elas, assim como as mãos, podem levar a contaminação para os olhos. O correto é usar lenço de papel”, ressalta Mizael. O médico também alerta para as pessoas que coçam o olho muitas vezes ou com muita força: “Esse ato realizado repetidamente pode causar uma doença na córnea, chamada ceratocone, que provoca uma mudança negativa na curvatura da córnea”.

Geralmente, recorremos ao oftalmologista quando estamos enxergando mal ou quando ocorre uma enfermidade pontual e isso não deve ser assim. Ir ao médico anualmente para realizar exames oftalmológicos é a única maneira de evitarmos o agravo de uma possível doença. “Existem pessoas que costumar ir ao optometrista só para saber o grau do óculos ou compram em feiras e camelôs. Isso é arriscado porque lá elas não conseguem descobrir uma doença na vista, um glaucoma, por exemplo. Tem gente que passa anos só trocando o grau e quando se dá conta perdeu parte da visão. Ai quando recorre ao oftalmologista já é tarde. O quanto antes descobrir mais chance tem de tratar”, explica Mizael.

[wptabs type=”accordion” style=”wpui-green” effect=”fade” mode=”vertical”][wptabtitle] Computador[/wptabtitle] [wptabcontent]

Vista cansada, coceira nos olhos, dificuldade para focalizar imagens, lacrimejamento, todos esses sintomas podem estar relacionados ao uso ininterrupto do computador ou da televisão. Além de manter uma distância de, pelo menos, 50cm do monitor, recomenda-se que o usuário dê intervalos de uma em uma hora para descansar os olhos. “A visão é regulada por um músculo. Se você fica muito tempo usando a visão de perto ele fica trabalhando, contraído. Por tanto, para descansar esse músculo você precisa parar e olhar em um lugar bem longe para que esse músculo descontraia”, comenta o oftalmologista.

[/wptabcontent]
[wptabtitle] Colírios[/wptabtitle] [wptabcontent]

Muitas pessoas usam colírio só para lubrificar os olhos quando os sentem secos ou quando sentem alguma ardência e usam um recomendado por um conhecido. O oftalmologista alerta que eles não devem de maneira alguma ser utilizado sem prescrição médica: “Não faça uso de colírios sem indicação médica. Tem colírio que as pessoas usam para limpar a vista e acham que não tem problema nenhum, existem colírios que podem até perfurar a córnea ou causar glaucoma”.

[/wptabcontent]
[wptabtitle] Óculos de sol e lentes de contato[/wptabtitle] [wptabcontent]

O uso de óculos escuros é fundamental para proteger a visão da claridade. Mas quando usamos a lente escura os raios luminosos entram em maior quantidade e expõem mais a retina aos efeitos diversos da radiação. Então, o melhor e o mais seguro usar óculos que tenham o selo da proteção ultravioleta.

Quem usa lentes de contato deve dar atenção especial à limpeza das lentes, e ao uso continuado dentro dos prazos estabelecidos. Quando isto não é feito, pode haver a proliferação de bactérias dentro dos olhos, causando infecções que podem ser graves.

[/wptabcontent]
[wptabtitle] Consulta[/wptabtitle] [wptabcontent]

Além dessas dicas, vale lembrar que problemas como miopia, astigmatismo e hipermetropia aparecem espontaneamente e prejudicam a visão. Esses erros de refração devem ser corrigidos adequadamente porque a não correção pode causar cansaço visual, dor de cabeça, mal-estar, entre outros sintomas. Por isso, é preciso visitar o oftalmologista anualmente. Para as pessoas que já conhecem seus problemas de visão ou que já passaram dos 40 anos, o ideal é fazer consulta a cada seis meses.

[/wptabcontent]
[wptabtitle] Ministério da Saúde[/wptabtitle] [wptabcontent]

O acompanhamento oftalmológico tem crescido no Brasil por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Nos últimos quatro anos foram realizados 16,2 milhões de procedimentos oftalmológicos (diagnose, tratamento e cirúrgico) em todas as faixas etárias. Além disso, desde o ano passado, o Ministério da Saúde definiu novos mecanismos para auxiliar os estados a aumentar o número de cirurgias eletivas. Só as cirurgias de catarata tiveram um crescimento de 97%, passando de 86 mil em 2010 para 169,4 mil no ano passado. O número avançou ainda entre os transplantes. Das 23.397 cirurgias feitas no país em 2011, 14.838 foram de córnea – 62% do total.

[/wptabcontent]
[/wptabs]

Camilla Terra / Blog da Saúde

Implante de elétrons na retina permite que pacientes cegos leiam

Ao invés de sentir o Braille nos dedos, paciente pode ‘ver’ padrões e ler letras em menos de um segundo, com precisão de 89%

 

Grade de electrons implantados na retina.
Foto: Second Sight.

Pela primeira vez, pesquisadores transmitiram padrões de Braille diretamente na retina de um paciente cego, permitindo-lhe ler com precisão e rapidez por meio de um dispositivo neuroprotético ocular.

O dispositivo, Argus II, foi implantado em mais de 50 pacientes, muitos dos que agora podem distinguir movimento, cor e objetos. Ele usa uma pequena câmera montada num par de óculos, um processador portátil para traduzir o sinal da câmera para estimulação elétrica, e um circuito integrado com eletrodos implantados diretamente na retina.

No teste clínico com um único paciente cego, liderado por Thomas Lauritzen, os pesquisadores ignoraram a câmera que é a entrada usual para o implante e estimularam diretamente a retina.

Ao invés de sentir o Braille nas pontas dos dedos, o paciente pode ver os padrões e em seguida, ler letras individuais em menos de um segundo, com uma precisão de 89%.

Semelhante ao conceito de sucesso dos implantes cocleares, o implante visual usa uma grade de 60 eletrodos ligados à retina para estimular os padrões diretamente sobre as células nervosas.

Par de óculos, com câmera acoplada, que funciona junto ao implante de retina Argus II. Foto: Second Sight.

Para este estudo, os pesquisadores da Second Sight usaram um computador para estimular seis desses pontos na grade ocular para projetar as letras em Braille.

Uma série de testes foi realizada com as letras individuais, bem como palavras que variam em comprimento de duas letras até quatro. O paciente visualizou cada letra por cerca de meio segundo e teve até 80% de acertos em palavras curtas.

Segundo os pesquisadores, o estudo é uma prova de conceito que aponta para a importância de experimentos clínicos envolvendo novos dispositivos para melhorar a tecnologia e inovar soluções adaptáveis.

Principalmente para pessoas que sofrem da doença genética Retinite Pigmentosa (RP), o implante Argus II tem sido capaz de restaurar a capacidade de leitura, quando usado com a câmera.

O presente estudo mostra como o dispositivo pode ser adaptado para proporcionar um método alternativo e potencialmente mais rápido de leitura com a adição de software de reconhecimento de letra.

O estudo foi publicado na revista Frontiers in Neuroscience.

Fonte: ISaúde

De olho nos olhos

Você sabia que fazer esportes ao ar livre aumenta o risco de infecção e alergia?

Fazer esporte ao ar livre aumenta o risco de infecção e alergia, pois é fácil que um agente externo entre no olho. Use óculos de sol para os treinos outdoor. Eles devem ser específicos para esporte e ter proteção UV.

Cuidado com as mãos sujas

Elas são a principal fonte de contaminação dos olhos, podendo provocar infecções por fungos e bactérias. Lave-as frequentemente, especialmente se você as tiver encostado em algum animal ou planta.

Animais de estimação

Não deixe que eles durmam na sua cama ou no seu quarto. O pelo do seu amigão contém bactérias que podem prejudicar seus olhos.

Iluminação

Busque sempre uma iluminação adequada. Tanto a insuficiente quanto a excessiva são ruins para a vista.

Lentes de contato

Se você faz uso delas, está mais propenso a ter infecções. Não as manipule com as mãos sujas e mantenha uma boa higiene.

Computadores

Ficar muitas horas em frente ao PC leva os olhos a ficarem irritados e secos, e a vista fica cansada. Por isso, faça descansos frequentes e use um filtro para o monitor ou óculos com filtro especial.

 

Fonte: Sportlife