Posts

Lúpus Eritematoso Sistêmico

Lúpus é uma doença inflamatória crônica autoimune, desencadeada por um desequilíbrio no sistema imunológico, exatamente aquele que deveria proteger a pessoa contra agentes externos, como bactérias e vírus, através da produção de anticorpos. No lúpus, os anticorpos produzidos se ligam a algumas estruturas de nossas próprias células e esses complexos podem depositar-se em diversos órgãos levando à agressão do próprio organismo. Lúpus pode manifestar-se sob a forma cutânea (atinge apenas a pele) ou ser generalizado. Neste caso, atinge qualquer tecido do corpo e recebe o nome de lúpus eritematoso sistêmico (LES).

A causa do lúpus é multifatorial. Fatores genéticos, ambientais e hormonais estão envolvidos no aparecimento da doença. A predisposição genética é fundamental para o desenvolvimento do lúpus; já foram descritos mais de cem genes envolvidos nessa doença. Entre as causas externas, que podem deflagrar a doença em pessoas predispostas, destacam-se a exposição ao sol, o uso de certos medicamentos, alguns vírus e bactérias. O hormônio feminino estrógeno também está associado ao desenvolvimento do lúpus, o que pode justificar o fato de a doença acometer mais as mulheres em idade fértil do que os homens.

Os sintomas são diversos e variam de intensidade dependendo do paciente e do órgão afetado. Podem ser bastante inespecíficos, isto é, assemelhar-se a sintomas também causados por outras doenças como febre, mal-estar, emagrecimento. Por serem sintomas bastante genéricos, o diagnóstico muitas vezes demora a ser feito.

Entretanto, em geral o paciente também apresenta sintomas mais característicos de lúpus. Os mais frequentes são: dores articulares, manchas avermelhadas na pele, vermelhidão no nariz e nas faces em forma de asa de borboleta, sensibilidade exagerada ao sol, feridinhas recorrentes na boca e no nariz.

Outras manifestações podem ocorrer devido à diminuição das células do corpo (glóbulos vermelhos, brancos e plaquetas), inflamação das membranas que recobrem o coração e os pulmões levando a falta de ar, palpitações e dores no peito. Além disso, pode haver também acometimento dos rins (ocorre em 50% dos pacientes), causando sintomas diversos como, por exemplo, inchaço nas pernas e urina espumosa. Raramente o lúpus acomete o sistema nervoso central. Quando isso acontece, psicoses, convulsões ou derrames são as principais manifestações. Leia mais