Posts

Saúde amplia recursos para exames pré-natal e testes de gravidez

foto: Corbis.com

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, assinou nesta quarta-feira (07), durante videoconferência com as Secretarias Estaduais de Saúde de todo o País, portaria que autoriza o repasse de recursos da Rede Cegonha para a ampliação da oferta de exames durante o pré-natal e testes de gravidez. No total, 1163 municípios de 21 estados vão receber em parcela única, R$ 21 milhões com a estimativa de beneficiar mais de 416 mil gestantes e mais de 525 testes serão realizados.

Na ocasião, o ministro Padilha reforçou a importância desse novo ciclo de repasses do Ministério da Saúde com o intuito de garantir a todas as mulheres consultas e exames de pré-natal gratuitos. “Uma das ações fundamentais para melhorar o atendimento de assistência à gestante e para reduzir a mortalidade materna é exatamente um pré-natal de qualidade. O Brasil com o esforço do Ministério da Saúde na parceria com estados e municípios reduziu pela metade a mortalidade materna nos últimos dez anos”, destaca.

Segundo o ministro, atualmente, mais de 96% das gestantes fazem o acompanhamento do pré-natal durante a gestação, o que resulta na média de seis consultas no Sistema Único de Saúde para cada mulher. “No ano passado, com a rede cegonha, tivemos a maior redução da mortalidade materna, isso tem muito a ver com o aumento das consultas de pré-natal. Nós vamos repassar mais recursos para os municípios que se comprometerem a garantir todas as consultas e exames gratuitos para as gestantes, inclusive o ultrassom obstétrico”, pontua.

Rede Cegonha

Com a Rede Cegonha, já foi possível avançar no acesso às consultas de pré-natal. Em 2011, mais de 1,7 milhão de mulheres fizeram, no mínimo, sete consultas pré-natais.

Entenda a Rede Cegonha

Todos os estados já aderiram à estratégia, que consiste em uma rede de cuidados com o objetivo de assegurar à mulher o direito ao planejamento reprodutivo, bem como a atenção humanizada durante a gravidez, o parto e após o nascimento do bebê. A rede também prevê que as crianças tenham o direito ao nascimento seguro e ao crescimento e desenvolvimento saudáveis.

Para a ampliação dos exames foram destinados R$ 20.785 milhões e, aos testes rápidos de gravidez, aproximadamente R$249,3 mil. Este tipo de exame foi inserido no Sistema Único de Saúde (SUS) por meio da Rede Cegonha, assim como os testes rápido de sífilis e HIV. São ofertados 23 exames do componente pré-natal, deste total, 14 foram acrescidos com a Rede Cegonha. Esses serviços estão garantidos pela estratégia Rede Cegonha, lançada no ano passado.

Fonte: http://www.blog.saude.gov.br