Posts

Autópsia Verbal para o aprimoramento da notificação da causa básica de morte no Brasil

A Autópsia Verbal (AV) tem a finalidade de elucidar as mortes por causas mal definidas em áreas onde o sistema de informação sobre mortalidade é limitado. Para tanto, são realizadas entrevistas com pessoas próximas da pessoa falecida sobre as circunstâncias que levou à morte. Para debater essa experiência no Brasil, foi realizado, no dia 7 de Junho de 2013, um seminário sobre o tema “O uso da Autópsia Verbal para o aprimoramento do Sistema de Informação sobre Mortalidade no Brasil”, organizado pela OPAS (Brasil) e pelo Ministério da Saúde – Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS). No Brasil, essa iniciativa de AV está inserida no conjunto de ações para o aprimoramento da qualidade dos sistemas de informação em saúde.

Entre 2000 e 2011, a cobertura da notificação de óbitos no Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) passou de 91% para 94,6%, e de nascimentos no Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos (SINASC) passou de 92,5% para 95,9%. Além disso, houve melhoria expressiva da completude do preenchimento das informações na Declaração de Óbito (DO) e na Declaração de Nascidos vivos (DN).

No Brasil, a política de vigilância dos óbitos sem causa esclarecida na DO, inclui a investigação nos prontuários e relatórios médicos e, quando esses documentos não são suficientes, o uso de AV. Reduções importantes nas proporções de óbitos com causas mal definidas de morte foram documentadas entre 2004 e 2011 (Figura 1): No Brasil, de 12,4% para 6,9%, na região Norte, de 20,8% para 11,1%, na região Nordeste, de 23,7% para 8,2%, respectivamente. Atualmente, 24 Unidades Federadas apresentam percentuais abaixo de 10% para esse indicador. Leia mais