Posts

Alimentos frescos e menos industrializados ajudam a prevenir alergias em crianças

frutas-legumesBebês que consumiram mais frutas e vegetais frescos e menos alimentos industrializados tiveram menos chances de desenvolver alergias, apontou um estudo publicado no “Journal of Allergy and Clinical Immunology”.

– Sabemos que determinadas dietas parecem reduzir o risco de alergia entre crianças – disse Magnus Wickman, professor do Instituto Karolinska, em Estocolmo, que não participou do estudo.- Diferentes tipos de ácidos graxos e antioxidantes, diferentes tipos de vitaminas e minerais fazem bem para a saúde e também previnem alergias.

Pesquisadores estimam que 8% das crianças têm alergias à comida. Os pais às vezes são aconselhados a evitar certos alimentos, como forma de prevenir alergias alimentares. Mas a autora do estudo, Kate Grimshaw, da Universidade de Southampton, no Reino Unido, diz estar preocupada que pais reduzam a diversidade nutricional dos filhos sem muita evidência científica.

Para saber como os pais estão alimentando suas crianças, e se isto tem alguma influência em alergias alimentares, Grimshaw e sua equipe coletaram dados sobre alimentação de 1.140 bebês.

Os pesquisadores pontuaram as dietas dos bebês baseadas na combinação de diferentes tipos de comida. Eles descobriram que os não alérgicos tinham as maiores notas, por consumirem mais alimentos feito em casa, frutas, vegetais, aves e peixe, além de poucos alimentos processados.

– A análise mostrou que crianças que consumiam mais frutas e vegetais, assim como menos produtos industrializados eram os que menos desenvolviam alergias quando tinham 2 anos – disse Grimshaw.

Fonte: http://www.portaldoconsumidor.gov.br

Inclua no prato 12 alimentos que hidratam

Manter a hidratação é fundamental para segurar o metabolismo em ordem e também para evitar problemas como tontura e pressão e baixa. Quando o clima esquenta, o desafio é maior: água, sucos naturais e outros refrescos precisam ficar por perto o dia inteiro, evitando as crises de desidratação. Outra forma de contribuir para que seu corpo permaneça hidratado é investir em frutas e legumes que contêm água na composição.

É importante ressaltar que o consumo desses alimentos não elimina o consumo de água. “A ingestão de água é essencial para regular uma série de funções no organismo. Sem o líquido, vários sistemas vitais são comprometidos, desde o controle da temperatura corporal até a circulação sanguínea”, afirma a nutricionista Roseli Rossi, da Clínica Equilíbrio Nutricional. Mas o consumo regular das sugestões que você acompanha a seguir contribui para que os desconfortos causados pela desidratação deixem de incomodar. Todos eles contêm mais de 80% de água na composição e vão ajudar você a manter o pique.

Melancia

Logo na primeira mordida já dá para perceber que a melancia é cheia de água – precisamente 92%, com 31 calorias a cada cem gramas da fruta. Além de água, a melancia também possui vitaminas do complexo B, vitamina C e vitamina A, que protegem a visão e pele, previnem infecções e combatem radicais livres. Cálcio, ferro e fósforo estão no time de minerais presentes na fruta: o primeiro fortalece nossos ossos, os últimos melhoram nossas funções cognitivas. Outra forma de consumo é em sucos, sem a necessidade de açúcar ou adoçante.

Morango

Delícia muito usada em sobremesa, 100 gramas de morangos têm 92% de água em sua composição, 30 calorias e podem acompanhar desde a salada até o bolo no café da tarde. “Essa fruta contém ácido elágico, que evita danos nas células, auxiliando na prevenção do câncer”, conta a nutricionista Maria Cortez, da Nutri&Consult.

De acordo com a nutricionista Roseli Rossi, o morango também possui também fisetina, um nutriente muito importante para a memória, além de fósforo, potássio e magnésio – nutrientes essenciais para o bom funcionamento do sistema nervoso central.

Pêssego

Com apenas 35 calorias, um pêssego médio tem 89% de água e é importante para a prevenção de problemas relacionados à visão e a pele, por conter quantidades significantes de vitamina A. Pode ser consumido puro, em suco ou acompanhando de outras frutas.

Framboesas

Famosas pela presença de antioxidantes, as framboesas também são excelentes quando o assunto é hidratação. Uma porção com 100g da fruta tem 87% de água, 57 calorias e, de acordo com a nutricionista Maria Cortez, propriedades capazes de diminuir os sintomas da TPM, como as cólicas e oscilações de humor.

Abacaxi

Com 48 calorias e 87% de água em 100g, o abacaxi é composto por vitamina C, ácido málico e bromelina. “Este último auxilia na digestão, por isso o ideal é consumi-lo como suco em fatias após uma refeição”, conta a nutricionista Maria Cortez.

Pepino

O pepino tem 17 calorias a cada 100g e é composto 96% de água. Para aproveitar melhor esse benefício o ideal é consumi-lo cru, na salada ou sozinho. Esse alimento possui nutrientes como potássio (aliado na luta contra hipertensão) e vitamina C, que fortalece nosso sistema imunológico. “O pepino também possui fibras, que são importantes para um bom funcionamento intestinal”, afirma a nutricionista Maria Cortez.

Abobrinha

A abobrinha também apresenta uma grande quantidade de água (95%) em sua composição. De acordo com a nutricionista Maria Cortez, ela também é rica em vitamina B3, que auxilia na manutenção dos níveis de colesterol. “Recentes pesquisas mostraram que essa vitamina pode inclusive elevar os níveis de colesterol bom”, completa. É comum cozinhar a abobrinha antes de comer, o que acaba retirando boa parte da água desse alimento. Se a intenção for hidratar, prefira consumi-lo cru, ralado ou fatiado na salada.

Tomate

Marcando presença na maioria dos pratos, 100 gramas de tomate têm 94% de água e só 20 calorias. Além disso, o alimento oferece nutrientes como potássio, fósforo, vitamina A e vitamina C – que fortalece o sistema imunológico, prevenindo doenças.

Cenoura

Uma xícara de cenoura é composta 88% de água e tem 45 calorias. Muito conhecida por seu alto teor de vitamina A, a nutricionista Roseli Rossi, da Clínica Equilíbrio Nutricional, explica que a cenoura também possui vitamina C, vitaminas do complexo B e magnésio – que tem propriedades anti-inflamatórias. Você pode consumir a cenoura fatiada, ralada ou naquelas versões mini, como um lanche entre refeições.

Salada que hidrata

Para acompanhar o pepino, o tomate, a cenoura e os rabanetes, você pode completar sua salada com folhas que também possuem muita água. “Das folhas, a que mais hidrata é sem dúvida a alface”, conta a nutricionista Maria Cortez. Uma xícara de alface tem 96% de água e apenas 10 calorias.

Já uma xícara de espinafre tem 92% de água e 40 calorias, além de ser riquíssima em cálcio, potássio e vitamina A. O repolho, além de ter 93% de água e 15 calorias em uma xícara, também é rico em potássio.

Fonte: 

Site MinhaVida

Veja 8 alimentos que devem ser consumidos após os 40 anos

 

Com o passar do tempo, o corpo mostra que já não é mais o mesmo de 20 anos atrás. Por isso, é importante cuidar da dieta, incluindo alimentos que podem ajudar a manter a saúde em dia. Pensando nas pessoas que já passaram dos 40 anos, o site Daily Mail listou 8 alimentos que não podem faltar no cardápio. Veja:

Aveia

A aveia contém beta-glucanos, uma fibra solúvel que ajuda a reduzir o nível do colestero ruim. Também conta com antioxidantes exclusivos, que protegem contra a aterosclerose (acúmulo de placas nas paredes das artérias). Pesquisadores defendem que consumir apenas 3 g do grão por dia já auxilia na redução do colesterol total em 5 a 10%, o que transforma o alimento em obrigatório para pessoas com mais de 50 anos, quando o risco de doenças cardíacas cresce ainda mais. Adcionar uma colher de sopa cheia de aveia ao iogurte natural é uma boa opção para consumir o alimento.

Cereja

Fonte rica em antioxidantes e antocianina, a fruta ajuda a combater doenças comuns na meia idade, como gota e artrite. A gota, mais comum em homens, está ligada ao aumento dos níveis de ácido úrico, que formam pequenos cristais dentro das articulações. E, de acordo com pesquisas, 200 g de cerejas podem ajudar o organismo a excretar o ácido úrico em até 60%. Para incorporar a fruta ao cardápio, basta beber um corpo de suco sem açúcar três ou quatro vezes por semana.

Amêndoa

As amêndoas ajudam a reduzir os níveis de açúcar no sangue e também a diminuir o colesterol. Um estudo contou com 20 adultos que comeram 60 g de amêndoas por dia por quatro semanas e apresentaram uma redução de 9% nos níveis de açúcar no sangue, provando que o alimento pode ajudar a evitar doenças do coração e diabetes. Outra pesquisa teve a participação de 22 adultos, que tiveram um terço de suas fontes de gordura substituída por amêndoas. Após seis semanas, estes participantes apresentaram uma redução de 6% no colesterol ruim e aumento de 6% no colesterol bom. Para obter esses benefícios, escolha os tipos mais simples, já que os mais elaborados podem ter quantidades excessivas de sal.

Peixe

O ômega 3 presente no óleo do peixe pode ajudar a diminuir a pressão arterial e a reduzir o risco de arritmia cardíaca. As maiores fontes do nutriente são salmão, atum e sardinha. Uma pesquisa também revelou que mulheres que consomem peixe regularmente podem ter os riscos de AVC reduzidos. Uma boa opção de consumo é o sashimi que, por ser cru, manterá os níveis de ômega 3 intactos.

Soja

A isoflavona presente na soja já foi relacionada à redução do colesterol, ao aumento da densidade óssea em mulheres após a menopausa e à melhora da fertilidade masculina. Para acrescentar a soja ao cardápio, você pode optar por feijão edamame duas ou três vezes por semana.

Tomate

Tomates são ótimas fontes de licopeno, um antioxidante capaz de inibir a formação de células cancerígenas, assim como proteger as paredes das artérias da formação de placas. Uma pesquisa mostrou que beber 150 ml de suco de tomate após 20 minutos de exercícios pode ajudar a prevenir contra câncer de próstata, pulmão e estômago.

Leite integral

O leite integral pode ajudar a combater a perda de massa muscular associada à idade. Um estudo de 2006 concluiu que beber leite integral depois da atividade física colabora para a formação da massa muscular. O leite integral contém 118 mg de cálcio, essencial para a saúde óssea, a cada 100 ml. A quantidade recomendada por dia é 1000 mg para homens e 1200 mg para mulheres.

Frango

Grande fonte de proteína, o frango é ótimo na tarefa de manter o peso ideal e construir músculos saudáveis. A melhor opção é a região do peito que, sem a pele, tem apenas 2% de gorduras.

 

 
Fonte: saude.terra.com.br

 

Estudo feito pela Anvisa revela alto teor de sódio em alimentos

Foto: Corbis.com

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulga hoje um estudo que revela o teor de sódio em 26 categorias de alimentos que fazem parte da dieta diária dos brasileiros, entre eles queijos como o minas frescal, parmesão, parmesão ralado e ricota. Um total de 496 amostras foram analisadas entre 2010 e 2011. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda um consumo diário máximo de 2.000mg do nutriente, que está associado ao desenvolvimento de doenças crônicas como hipertensão e enfermidades cardíacas.

Entre as substâncias pesquisadas pela Anvisa, o queijo parmesão ralado registrou o maior valor de sódio em média: 1.981mg por 100g. “Os queijos apresentaram uma quantidade de sódio muito elevada, inclusive a ricota, que teoricamente deveria ser mais baixa”, ressalta a gerente geral de alimentos da Anvisa Denise de Oliveira Resende. Uma amostra do queijo parmesão apresentou o maior valor absoluto de sódio da pesquisa, chegando a 3.052 mg do nutriente para cada 100g do produto.

Inimigos no prato

Quantidade média do teor de sódio em uma porção de 100g:

  •  Queijo parmesão ralado 1.981mg
  • Macarrão instantâneo 1.798mg
  • Queijo parmesão 1.402mg
  • Mortadela 1.303mg
  • Mortadela de frango 1.232mg
  • Maionese 1.096mg
  • Biscoito de polvilho 1.092mg
  • Bebida láctea* 927mg
  • Salgadinho de milho 779mg
  • Biscoito de água e sal 741mg

* Quantidade para 1 litro

 

Fonte: CONASS