Posts

Cuide dos seus olhos! Exames preventivos podem evitar doenças graves

Foto: Corbis.com

Foto: Corbis.com

Realizar exames de prevenção periodicamente é primordial para manter uma vida saudável. Entretanto, até mesmo as pessoas que costumam fazê-los acabam se esquecendo de cuidar de uma parte muito importante do corpo, os olhos. E é justamente para lembrar à população do valor desse órgão, que se comemora, no mês de julho, o Dia da Saúde Ocular (10). Existem complicações que surgem por causa de alguns hábitos diários e da falta de cuidado com os olhos. Para te ajudar a cuidar melhor deles, o Blog da Saúde conversou com um oftalmologista e vamos te passar algumas dicas fundamentais.

A primeira coisa que não devemos fazer é passar a mão nos olhos, explica o chefe da oftalmologia do Hospital Federal da Lagoa (RJ), Mizael Augusto: “Só de colocar a mão no olho podemos infectá-lo. A conjuntivite é exemplo de inflamação porque levamos a mão suja nos olhos. Por isso também devemos evitar passar toalhas de banheiros coletivos no rosto. Elas, assim como as mãos, podem levar a contaminação para os olhos. O correto é usar lenço de papel”, ressalta Mizael. O médico também alerta para as pessoas que coçam o olho muitas vezes ou com muita força: “Esse ato realizado repetidamente pode causar uma doença na córnea, chamada ceratocone, que provoca uma mudança negativa na curvatura da córnea”.

Geralmente, recorremos ao oftalmologista quando estamos enxergando mal ou quando ocorre uma enfermidade pontual e isso não deve ser assim. Ir ao médico anualmente para realizar exames oftalmológicos é a única maneira de evitarmos o agravo de uma possível doença. “Existem pessoas que costumar ir ao optometrista só para saber o grau do óculos ou compram em feiras e camelôs. Isso é arriscado porque lá elas não conseguem descobrir uma doença na vista, um glaucoma, por exemplo. Tem gente que passa anos só trocando o grau e quando se dá conta perdeu parte da visão. Ai quando recorre ao oftalmologista já é tarde. O quanto antes descobrir mais chance tem de tratar”, explica Mizael.

[wptabs type=”accordion” style=”wpui-green” effect=”fade” mode=”vertical”][wptabtitle] Computador[/wptabtitle] [wptabcontent]

Vista cansada, coceira nos olhos, dificuldade para focalizar imagens, lacrimejamento, todos esses sintomas podem estar relacionados ao uso ininterrupto do computador ou da televisão. Além de manter uma distância de, pelo menos, 50cm do monitor, recomenda-se que o usuário dê intervalos de uma em uma hora para descansar os olhos. “A visão é regulada por um músculo. Se você fica muito tempo usando a visão de perto ele fica trabalhando, contraído. Por tanto, para descansar esse músculo você precisa parar e olhar em um lugar bem longe para que esse músculo descontraia”, comenta o oftalmologista.

[/wptabcontent]
[wptabtitle] Colírios[/wptabtitle] [wptabcontent]

Muitas pessoas usam colírio só para lubrificar os olhos quando os sentem secos ou quando sentem alguma ardência e usam um recomendado por um conhecido. O oftalmologista alerta que eles não devem de maneira alguma ser utilizado sem prescrição médica: “Não faça uso de colírios sem indicação médica. Tem colírio que as pessoas usam para limpar a vista e acham que não tem problema nenhum, existem colírios que podem até perfurar a córnea ou causar glaucoma”.

[/wptabcontent]
[wptabtitle] Óculos de sol e lentes de contato[/wptabtitle] [wptabcontent]

O uso de óculos escuros é fundamental para proteger a visão da claridade. Mas quando usamos a lente escura os raios luminosos entram em maior quantidade e expõem mais a retina aos efeitos diversos da radiação. Então, o melhor e o mais seguro usar óculos que tenham o selo da proteção ultravioleta.

Quem usa lentes de contato deve dar atenção especial à limpeza das lentes, e ao uso continuado dentro dos prazos estabelecidos. Quando isto não é feito, pode haver a proliferação de bactérias dentro dos olhos, causando infecções que podem ser graves.

[/wptabcontent]
[wptabtitle] Consulta[/wptabtitle] [wptabcontent]

Além dessas dicas, vale lembrar que problemas como miopia, astigmatismo e hipermetropia aparecem espontaneamente e prejudicam a visão. Esses erros de refração devem ser corrigidos adequadamente porque a não correção pode causar cansaço visual, dor de cabeça, mal-estar, entre outros sintomas. Por isso, é preciso visitar o oftalmologista anualmente. Para as pessoas que já conhecem seus problemas de visão ou que já passaram dos 40 anos, o ideal é fazer consulta a cada seis meses.

[/wptabcontent]
[wptabtitle] Ministério da Saúde[/wptabtitle] [wptabcontent]

O acompanhamento oftalmológico tem crescido no Brasil por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Nos últimos quatro anos foram realizados 16,2 milhões de procedimentos oftalmológicos (diagnose, tratamento e cirúrgico) em todas as faixas etárias. Além disso, desde o ano passado, o Ministério da Saúde definiu novos mecanismos para auxiliar os estados a aumentar o número de cirurgias eletivas. Só as cirurgias de catarata tiveram um crescimento de 97%, passando de 86 mil em 2010 para 169,4 mil no ano passado. O número avançou ainda entre os transplantes. Das 23.397 cirurgias feitas no país em 2011, 14.838 foram de córnea – 62% do total.

[/wptabcontent]
[/wptabs]

Camilla Terra / Blog da Saúde

Previna doenças e amenize sintomas com exercícios para a vista

Astigmatismo, miopia, hipermetropia e presbiopia também podem ser amenizadas com a prática. (Foto: Getty Images)

Astigmatismo, miopia, hipermetropia e presbiopia também podem ser amenizadas com a prática. (Foto: Getty Images)

Veja bem

Ao cuidar da visão, não só prevenimos doenças mas podemos melhorar alguns problemas, como astigmatismo (visão embaçada), miopia (dificuldade para ver de longe), hipermetropia (problema para enxergar de perto) e presbiopia (não conseguir focalizar longe e perto). E ainda beneficiamos todo o corpo, como explica Meir Schneider no livro Saúde Visual por Toda A Vida (Ed. Cultrix). Faça estes exercícios diariamente:

  • Sunning – Combate a insônia e melhora o astigmatismo e a miopia. Feche as pálpebras delicadamente e volte o rosto para o sol. Nessa posição, movimente a cabeça de um lado para o outro, girando-a de ombro a ombro por 10 minutos ao dia.
  • Pisca-pisca – Relaxa a vista, aumenta a capacidade de focar detalhes e melhora a presbiopia. Feche e abra, suavemente, uma pálpebra de cada vez. Piscar de 22 a 25 vezes por minuto, de forma delicada e contínua, favorece o relaxamento. Quando os olhos ficarem secos ou doloridos, feche-os por um tempinho.
  • Olhar infinito – Compensa a tensão de olhar algo muito perto e previne catarata. Para melhorar a hipermetropia e a presbiopia, pratique três sessões de 7 minutos cada. Mire as nuvens, os morros ou outros prédios por pelo menos 10 minutos diários. Se você usa lentes corretivas ou óculos, tire-os — isso fortalecerá o sistema visual.
  • Periféricos – Relaxa a visão central, prevenindo glaucoma. Para melhorar a miopia, a hipermetropia e a presbiopia, pratique 20 minutos diários. Prenda um pedaço de papel opaco (2,5 por 5 cm) horizontalmente com fita adesiva na ponte do nariz, de maneira que ele atrapalhe parte da visão. Agora, movimente-se pelo ambiente balançando os braços lateralmente por 3 minutos. Em seguida, troque o papel por outro maior (2,5 por 13 cm) e repita os exercícios. Ao completar 10 minutos, volte para o papel pequeno e observe como ele parece menor que antes.

Se você possui astigmatismo somado a outro erro de refração, primeiro realize os exercícios para melhorar o astigmatismo.

Fonte: Site M de Mulher

Colesterol elevado é um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares

O estudo intitulado Coração sob Controle, realizado em agosto deste ano pelo Ibope com 2002 pessoas de todas as regiões do País, revela que mais da metade (62%) das pessoas acima de 40 anos desconhece sua taxa de colesterol. Ainda segundo a pesquisa, 72% dos entrevistados nesta faixa etária não consomem seis porções diárias de frutas e verduras diariamente e 74% não fazem atividade física regularmente — hábitos fundamentais para o controle dos níveis desta gordura no sangue.

Conforme explica o nutrólogo Dr. José Ernesto dos Santos, professor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP), os resultados da pesquisa refletem a dificuldade de adotar novo estilo de vida.

Mudar hábitos é extremamente difícil, mas é preciso ter consciência de que adotar uma dieta balanceada e praticar exercícios são fundamentais para o controle do colesterol. Somente se esta estratégia terapêutica não funcionar, é que será necessária a associação de medicamentos.

Apesar de a maioria dos entrevistados (87%) garantirem estar dispostos a adotar uma dieta mais saudável, na prática apenas 24% come seis porções de frutas e verduras diariamente. No quesito exercício físico, o mesmo acontece, ou seja, 79% querem se movimentar mais, no entanto somente 32% se exercitam 30 minutos diários cinco vezes por semana.

Maioria dos brasileiros desconhece sua taxa de colesterol, diz estudo

Segundo o especialista, o colesterol elevado é um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares, especialmente em pessoas acima de 40 anos. Ele lembra que a causa mais comum do aumento do colesterol é uma dieta inadequada associada a fatores genéticos, obesidade, sedentarismo e tabagismo.

É importante eliminar da dieta alimentos ricos em gorduras saturadas e trans, como bacon, creme de leite e manteiga, para incluir opções com fibras solúveis e fitosterol, como maçã, tomate, castanhas-de-caju entre outros.

Fitosterol

Provavelmente você já ouviu falar sobre esta substância química, mas nem imagina que ela é encontrada apenas nos óleos vegetais e nas oleaginosas e que para obter 1 g de fitosterol seria necessário consumir 280 castanhas-de-caju ou 75 maçãs.

Algumas pesquisas científicas mostram que apenas 1 g de fitosterol por dia reflete em benefícios para a saúde do coração. Isso porque, conforme explica o Dr. Ernesto, ele desempenha função semelhante ao do colesterol no organismo.

O fitosterol bloqueia a absorção do colesterol ruim pelo organismo, mas como ele não pode ser obtido somente pela dieta alimentar, é preciso recorrer aos suplementos vitamínicos com fitosterol.

A farmacêutica Pfizer lançou o suplemento vitamínico Centrum Control, que tem fitosterol na fórmula e pode ser usado por tempo indeterminado. O produto é comercializado sem prescrição médica, já que não é medicamento, e deve ser administrado diariamente na dose de dois comprimidos. O valor mensal da suplementação é de R$ 92,00.

Fonte: http://www.portaldoconsumidor.gov.br

Doenças cardiovasculares variam com tipo de sangue

A maioria das pessoas já está ciente de que a hipertensão arterial, o tabagismo, a obesidade, o diabetes e o colesterol elevado são fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Agora, podemos acrescentar mais um à lista: o tipo de sangue. Felizmente, a maior parte da população se enquadra na categoria de baixo risco nesse sentido.

Publicado em 14 de agosto, na revista Arteriosclerose, Trombose e Biologia Vascular, um estudo, realizado pelo Dr. Qi Lu e sua equipe da Escola de Saúde Pública de Harvard, analisou dados sobre mais de 77 mil indivíduos com idades entre 30 e 75 anos. Os participantes foram acompanhados por mais de 20 anos para verificar se havia uma correlação entre o tipo sanguíneo e as doenças cardíacas.

Os cientistas descobriram que pessoas com tipo sanguíneo AB apresentavam risco maior de desenvolver doenças cardíacas em cerca de 23% em comparação com o grupo de menor risco, ou seja, do tipo O. Já aquelas com sangue tipo B apresentavam um risco aumentado em 11% e as do tipo A, tiveram aumento de 5%. Não houve variação de risco para os subtipos de Rh positivo ou negativo. Leia mais