COSEMS/PB participa de audiência sobre o Hospital Napoleão Laureano na Assembleia Legislativa

O COSEMS/PB participou de uma audiência para discutir a situação do Hospital Napoleão Laureano nesta sexta-feira (23) na Assembleia Legislativa da Paraíba. Representado o conselho esteve Antônio Máximo da Silva Neto, secretário Municipal de Saúde de Mamanguape e membro da Diretoria de Atenção à Saúde do COSEMS/PB.

Durante a audiência ele destacou que o objetivo do COSEMS é o de juntamente com a FAMUP articular politicamente forças para ir em auxílio do Hospital Laureano. “Na oportunidade representei a presidente Soraya Galdino e ressaltei a relevância do hospital para todos os municípios paraibanos. Precisamos articular reformulações no financiamento ds saúde e buscarmos alternativas viáveis para o Laureano”.

A audiência, de iniciativa da Comissão de Saúde, Saneamento, Assistência Social, Segurança Alimentar e Nutricional da ALPB, tratou com autoridades médicas da Paraíba e profissionais de saúde do hospital possíveis alternativas para solucionar os problemas financeiros do Laureano.

O autor da propositura, deputado Ricardo Barbosa (PSB), destacou a necessidade de angariar recursos para a continuidade dos serviços do hospital. “O Hospital Laureano é um dos maiores patrimônios da saúde pública do nosso estado, com esse viés de especificidade no tratamento do câncer, que é uma das enfermidades que mais matam aqui, na Paraíba, no Brasil e no mundo. Agora, o hospital clama por socorro. Hoje, só para se ter uma ideia, tem uma fila de quase 1.800 portadores de câncer à espera de uma vaga no Laureano. Então, se a gente não encontrar com o Governo do Estado, o Governo Federal, a população e autoridades para tentarmos ajudar a salvar o Laureano, muito provavelmente teremos um recrudescimento dessa crise e muitas vidas serão ceifadas por falta de atendimento no hospital”, complementou.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *