Conselho Federal de Medicina proíbe reposição hormonal antienvelhecimento

O CFM (Conselho Federal de Medicina) proibiu o uso de terapias hormonais que supostamente retardariam ou preveniriam o processo de envelhecimento. Segundo o conselho, não há evidências científicas que provem os benefícios do uso de testosterona, progesterona e corticoides com esse objetivo.

A polêmica em torno dessa terapia já havia sido levantada em agosto de 2012, mas só agora a proibição foi publicada no Diário Oficial da União. No documento, o órgão enfatiza que “em estudos clínicos randomizados de boa qualidade metodológica, nenhuma vitamina, antioxidante, reposição hormonal ou qualquer outra substancia demostrou ser capaz de prevenir, retardar ou reverter o processo de envelhecimento”.

O CFM ainda lembra que é preciso ter cautela com quaisquer informações diferentes daquelas fornecidas por estudos, como no caso da reposição hormonal. O documento oficial cita que “determinados tratamentos podem ser danosos tanto do ponto de vista econômico como da saúde coletiva e individual”. Sem contar que os idosos são mais suscetíveis aos efeitos adversos dos medicamentos.

Em nota, a SBGG (Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia) informou que a proibição vai proteger a população de danos à saúde que vão desde o aumento da toxicidade no organismo até os casos de câncer.

Na resolução, o CFM apóia e permite a reposição hormonal e de outros elementos essenciais em caso de deficiência específica comprovada, já que a terapia têm evidências de benefícios cientificamente comprovados nesses casos.

Os médicos que descumprirem as regras podem sofrer penalidades que vão desde advertência até cassação do registro.

Fonte: Site Dr. Dráuzio Varella
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *